Portugal tem um Sistema de Monitorização Nacional, gerido pelo OTSH, e em parceria com um conjunto alargado de entidades. Este Sistema tem como objetivo...


A recolha de dados quantitativos e qualitativos das múltiplas entidades com actividade relacionada com o TSH , a análise desses dados e a produção de conhecimento sobre o fenómeno.

O conhecimento objectivo do fenómeno e da sua dinâmica é necessário para melhorar as politicas, os planos e as medidas de controlo do fenómeno, sendo o Sistema de Monitorização uma ferramenta de apoio à avaliação da eficácia e eficiência dessas medidas.

 
Em termos operacionais, os objetivos são:  
  1. Descrever realidades (com recurso a dados existentes, qualitativos e quantitativos) para apoiar a compreensão da criminalidade em Portugal;
  2. Analisar retrospectivamente os fenómenos identificados como problemas sociais, que se entendam conexos com este tipo de criminalidade;
  3. Reflectir, prospectivamente, a evolução das tendências observadas, sobretudo inscrevendo no seu acervo documental estudos e dados disponíveis que permitam o enquadramento internacional dessa criminalidade;
  4. Constituir e melhorar continuamente uma base de conhecimentos sobre os fenómenos estudados, e tornar os seus resultados facilmente acessível a todos os interessados, sejam OPC, ONG ou outras entidades e cidadãos;
  5. Constituir um instrumento de apoio às relações de trabalho com outras instituições nacionais e internacionais, devendo apoiar a definição de estratégias específicas dos OPC para melhor conhecerem o fenómeno a nível nacional e internacional – fazer circular a informação pelos diversos níveis e estruturas de apoio, de forma clara e acessível;
  6. Facilitar a interacção com programas de apoio à vítima.

Em termos metodológicos, o sistema estrutura-se nas seguintes etapas:

image002.jpg
mosy2.jpg
mosy3.jpg

 Para ampliar imagem, clique aqui.